Um enoturismo de sonho

Uma casa do século XVIII. Um restaurante famoso pela sua gastronomia. Vinhos do Porto de beber e chorar por mais. Um serviço familiar onde o cliente se sente em casa. Quer mais motivos para visitar a Quinta da Pacheca?

quinta-da-pacheca_baixa

Às portas do Peso da Régua, muito perto de Lamego fica um local onde apetece ficar, descansar e não sair.  A Quinta da Pacheca é mais do que apenas um hotel rural. Quem aqui chega tem acesso a pacote completo. E esta é a sugestão do OJE. Aproveite e desfrute de todas as valências.

Não espere um edifício de grandes dimensões e dezenas de quartos. Este é uma unidade hoteleira de cariz familiar. Uma casa típica do século XVII que foi recuperada tendo o cuidado de se manter a arquitetura tradicional. Com uma decoração a condizer e a apelar à grandiosidade de outros tempo (mas mantendo o conforto associado aos dias de hoje). Um exemplo? O louceiro que decora o restaurante e que captura imediatamente a vista de quem visita a Quinta da Pacheca.

quinta-da-pacheca_adega_baixaSe tiver oportunidade peça para visitar a unidade (diga-se, visitar alguns dos 15 quartos, todos eles diferentes). Descanse na sala, ao aconchego da lareira e tome o pequeno almoço com vista para a vinha. Aproveite o privilégio de acordar com os passarinhos e no silêncio do campo.

Mas mais do que simplesmente pernoitar na Quinta da Pacheca é imprescindível conhecer o projeto de enoturismo, visitar os antigos lagares, a adega e fazer uma (ou mais) provas de vinhos. Convém mencionar que a estadia tem sempre incluída uma prova de vinhos D.O.C. e do Porto. No fim… bem, no fim não deixe de ir até à loja e traga para casa um dos vinhos que provou.

O restaurante é outra das vertentes da Quinta da Pacheca. Uma das quais a que é impossível resistir. Comida tradicional regional, mas com um toque moderno, preparada pelo chef Carlos Pires. Sempre acompanhada, pois claro, pelos vinhos da casa. Uma sugestão. Vá com tempo. E com o estômago vazio. A tentação será mais do que muita. Entre os inúmeros pratos disponíveis o difícil será escolher. Nesse caso sugerimos que se aconselhe com o chefe de mesa. Ele não só poderá aconselhar o prato mais indicado como aconselhar sobre o vinho a acompanhar. Para os verdadeiros apreciadores a escolha só pode ser uma: o menu degustação. Constituído por entrada fria, entrada quente, corta sabores, prato de carne e sobremesa custa 42,50 euros por pessoa, vinhos não incluídos (o valor passa para 60 euros por pessoa com bebidas incluídas). Este é um restaurante onde o pecado da Gula está permanentemente presente. E onde os clientes que pernoitam agradecem o facto de, no fim, só terem de percorrer alguns metros para chegar até ao seu quarto.

qui9nta-da-pacheca_vinho_baixaMas há muito mais para ver e fazer na Quinta da Pacheca. Provas explicadas e cursos de vinhos, ‘wine shop’, passeios, eventos, ‘workshops’ de cozinha e turismo ‘à la carte’, incluindo passeios de barco, de comboio, de helicóptero ou pedestres, são algumas das atividades disponibilizadas. Sem esquecer wine bar.

Se poderia visitar a Quinta da Pacheca sem pernoitar ou fazer uma refeição? Sim, poderia. Mas não seria a mesma coisa.

No restaurante da Quinta da Pacheca o pecado da Gula está permanentemente presente

Por Alexandra Costa/OJE

Anúncios