Viriato… por terras de Almourol

Recue até aos primórdios do tempo, em plena era romana, quando as tribos lusitanas resistiam à invasão do seu território. Conheça um pouco mais da história portuguesa e aprecie a paisagem de Almourol e do rio Tejo.

Um castelo medieval a apelar ao sonho, à imaginação de saber como era a vida dos portugueses em plena era medieval, quando era necessário ter estruturas defensivas, em pleno rio Tejo. É este o cenário de uma bela história que faz parte da história de Portugal. Viriato.

Aquele que foi um dos líderes da tribo lusitana, que confrontou os romanos na Península Ibérica, foi “imortalizado” no livro “A voz dos deuses”, de João Aguiar e transposta para o teatro pelas mãos de Carlos Carvalheiro e Filomena Oliveira. Nas margens do Castelo de Almourol, ao fim do dia, recua-se no tempo até ao ano 147 A.C. quando os romanos cercam o que resta da hoste lusitana. Durante 90 minutos percorre-se os primórdios da história de Portugal, sempre com o Tejo como pano de fundo.

Viriato. IL21A peça, encenada pelos Fatia de Cá, de Tomar, está patente todos os sábados, até ao dia 19 de setembro, às 19h19, com o bilhete a custar 22,22 euros. Com uma pequena curiosidade. A peça (e o bilhete) inclui o banquete. Ou seja, indiretamente os espetadores participam na história.

Aproveite, vá mais cedo e conheça não só a bela Vila Nova da Barquinha mas também o castelo de Almourol.

Informações e reservas em www.fatiasdeca.net.

Artigo publicado, a 03 de Setembro de 2015, no jornal OJE.

Anúncios