Wines 9297 – A garrafeira de Telheiras

A paixão foi crescendo com o tempo e com a frequência assídua em grupos de provas de vinhos. Mas nunca me pensei em enveredar pelo comércio. Até que um dia…. e é assim que começam as boas histórias.

Telheiras tinha uma loja de vinhos. Que, pelas condicionantes da economia fechou em 2011. Os donos eram amigos de Helena. Mesmo porque esta era uma boa consumidora. Uns tempos mais tarde surgiu uma tabuleta a dizer “Aluga-se”. E isso fez com que Helena começasse a pensar… “Será que vale a pena?”…

No fim optou-se por um espaço um pouco mais pequeno. Uma loja que significou um investimento menos arriscado e que, simultaneamente, oferecia um espaço mais acolhedor. Entre a tomada de decisão e a abertura tudo aconteceu muito rápido. Tudo começou em Maio, falou-se com os produtores (que a Helena já conhecia), alugou-se a loja em Junho e a abertura decorreu no início de Outubro.

Para Helena tem sido um processo de aprendizagem. Esta investigadora nunca tinha lidado com a vertente comercial. Sempre apoiada pelo marido, Alberto Goldstein, é hoje um trabalho que aprecia cada vez mais.

Wines_9297(4)O pico do fluxo decorre ao fim da tarde, quando os clientes saem do trabalho e antes de chegarem a casa – convém não esquecer que a Wines está localizada num bairro residencial – e ao sábado. “É o nosso melhor dia”, refere Helena. Razão que levou a que a Wines esteja abertura durante todo o dia.

Para Helena a garrafeira tem um papel importante na apresentação de novos produtores mais pequenos e desconhecidos. E isso faz com que haja muitos clientes que se desloquem até à Wines porque “sabem que temos vinhos que não se encontram noutros locais”.

Outra das “lutas” de Helena é o desmistificar de que “garrafeira = preços altos”. O que nem sempre é verdade. “Temos vinhos de todas as gamas de preços. Desde cerca de três euros a …”, afirma Helena.

E isto é uma luta que se conquista diariamente. É frequente surgirem clientes novos. Do bairro. Que entram, “só para ver” e depois ficam surpreendidos. E voltam.

As provas, organizadas quinzenalmente, e sempre à sexta-feira, ajudam a promover a divulgação dos vinhos e fazem com que mais pessoas conheçam a garrafeira. E já têm “clientes assíduos”. “As pessoas já se habituaram a esta rotina”, refere a proprietária da Wines. Mesmo porque o enólogo está sempre presente.

Entretanto o negócio está a evoluir e surgem outras oportunidades. As provas comentadas a pedido e parcerias com dois restaurantes, para a promoção de jantares vínicos.

“O vinho é uma questão de aprendizagem”, e Helena segue essa máxima à letra. Por ela própria e disponibilizando conhecimentos aos clientes. Que, por vezes, assumem depois o papel de “formadores” dos amigos.

Artigo publicado, a 5 de Junho de 2015, no Opção Turismo.

Anúncios