Certificação Eco-Hotel diminui custos operacionais

ecork-hotelNos dias que correm os custos operacionais são cada vez mais importantes na gestão de um qualquer negócio. E quando se fala do sector da hotelaria o problema é ainda mais grave porque um quarto vazio não se revende. Com a agravante de os custos estarem todos lá.

Mas há formas de atenuar esses custos. Uma boa gestão, com promoções e formas de cativar o cliente, por exemplo. Mas esta não é a única hipótese. A certificação Eco-Hotel da TÜV Rheinland mais do que simplesmente certificar que determinada unidade hoteleira cumpre as directivas do meio ambiente, só é atribuída se o hotel cumprir determinados requisitos (que vão para além dos legais) e se tiver uma estratégia de melhoria. Sendo tem de ser, obrigatoriamente, renovado ao fim de três anos.

O documento mais importante para a obtenção da certificação Eco-Hotel é o programa de gestão ambiental. É ele que determina e trabalha, por exemplo, o consumo das águas e da energia. E é através desta gestão que se conseguem poupanças significativas.

Que o diga o Ecork Hotel, a última unidade hoteleira portuguesa a obter o certificado Eco-Hotel. Com pouco mais de um ano de existência conseguiu uma poupança média de estadia por hóspede de 7,49 euros na energia, em relação à média do sector. Feitas as contas, em Agosto, com uma taxa de ocupação de 58% o hotel poupou 9.367,38 euros na estadia média de cada hóspede.

Mas este foi um caso muito específico, em que a auditoria começou logo na fase de construção. Aliás, algumas alterações foram feitas com base em sugestões dos técnicos da TÜV Rheinland: estrutura de construção do hotel possui corte térmico; sistema de aquecimento de água por geotermia; reutilização das águas residuais provenientes da ETAR no sistema de rega; e produção de energia através da aplicação uma central fotovoltaica.

E por vezes bastam pequenos gestos ou pequenos investimentos para conseguir uma poupança significativa. Por exemplo, ter a máquina do café (disponível nalgumas suites) num sistema diferente do do mini-bar (que, mesmo quando o hóspede deixa o quarto continua a funcionar). Ou comprar dispersores para colocar nas torneiras. Uma simples peça que chega a poupar 50% do consumo de água.

Actualmente há cerca de 30 hotéis com a certificação Eco-Hotel. A auditoria demora entre quatro a seis meses e tem um custo mínimo que ronda os 3.000 euros. A que se poderá acrescentar eventuais melhorias que sejam necessárias efectuar. Medidas que passarão obrigatoriamente pela redução dos custos.

É aqui neste ponto, a diminuição dos custos operacionais, onde a certificação Eco-Hotel se distingue. O objectivo é o de tornar as unidades hoteleiras mais competitivas. E, simultaneamente, conferir-lhes uma imagem de sustentabilidade. Que começa a ser cada vez mais apreciada pelos turistas. E que, por isso mesmo, pode ser um motivo de venda por parte dos agentes de viagens.

Alexandra Costa – 11Novembro2014@Opção Turismo

Artigo publicado, a 11 de Novembro de 2014, no Opção Turismo.

Anúncios