Pelas águas do rio Tejo

IMG_0128Ouvir falar das novas funcionalidades de uma máquina é sempre interessante. Assim como assistir aos vídeos que as marcas fazem para exemplificar as tecnologias utilizadas e as maravilhas que os equipamentos conseguem fazer. Mas bom bom é testá-las in loco. Nada melhor do que mexer nas máquinas, experimentar os botões, as objectivas (sim, porque estou a falar de máquinas fotográficas), testar o peso, ver como se comportam com determinada luz, etc etc etc.

E não estou a falar dos tradicionais cinco minutos (ou pouco mais) que a que habitualmente temos direito aquando de uma apresentação. Estou a falar de poder usar uma (ou mais) máquina durante algumas horas (ou, de preferência, alguns dias).

Mas há uma marca que já sabe disto tudo e habitualmente proporciona o ambiente perfeito para essas mesmas experimentações. A Canon faz questão de mostrar as suas novidades, em ambientes sempre diferentes, e de permitir que os jornalistas (e alguns bloggers) experimentem em primeira mão as máquinas. Porque não há nada como ver in loco.

Desta vez o evento decorreu a bordo do Leão Holandês, com direito a uma saída de lancha rápida para conhecermos (mais a “fundo” as margens do rio Tejo).

Nas novidades constaram quatro compactas e duas semi-profissionais. Nas compactas os modelos disponíveis foram os PowerShot SX520 HS; SX400 IS; SX60 HS e a G7X. já do lado das semi-profissionais o destaque foi para as EOS 7D Mark II e para a C100 Mark II.

A nível pessoal fiquei apaixonada pela SX60 HS e pela G7X. A primeira tem um zoom óptico fabuloso de 65x. O que para mim é o mais aliciante. Ainda mais porque vem com um assistente de zoom, que ajuda a que acompanhar o “alvo”. Ou seja, quando o zoom está em pleno, fixamos o que se quer apanhar, nomeadamente uma pessoa (e aqui podemos seleccionar só a cara, meio corpo, corpo inteiro…) e máquina faz o resto. Ou seja, deixamos de nos ter de preocupar em acompanhar o movimento do “alvo”. Já em relação à G7X… o que dizer. É uma máquina fabulosa. Quer ao nível da fotografia como do vídeo.

Para quem quer algo (ainda) mais profissional as EOS 7D Mark II e C100 Mark II são duas boas opções. A primeira foi especialmente concebida para velocidades sendo a máquina que, segundo revelou a Canon, mais gerou mais filmes publicitários e vídeos 3D.

Depois de apresentadas as máquinas era altura de brincar. Diga-se de mexer nas mesmas e experimentar in loco. Cada um de nós ficou com uma máquina fotográfica e entreteve-se a disparar para tudo quanto era sítio. Primeiro no Leão Holandês e depois num passeio pelo rio (numa lancha rápida). A mim calhou-me a PowerShot SX400, com 30 de zoom óptico.

A minha breve avaliação é positiva. Trata-se de uma máquina leve, com rapidez de disparo, um excelente zoom e boa definição de cores. Não tem o assistente de zoom, o que complica o tirar fotografias, principalmente se se está num barco, a balançar.

Os modos de cena existentes (ou, se preferirem, os filtros) permitem fazer algumas brincadeiras bem engraçadas.

Não é uma máquina pesada embora seja um bocadito volumosa. Não uma compacta no verdadeiro sentido da palavra. Nem poderia ser, com o zoo disponível. Existem em várias cores. A vermelha é linda.

O resultado final foi positivo mas agora falta a avaliação da PowerShot SX60 HS e da G7X. Neste momento estou a testar a SX60 HS pelo que brevemente terão notícias. A G7X ficará para “segundas núpcias”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios