Restaurante Bica do Sapato ou quando a caça se alia aos sabores outonais

Nova estação, novo chefe, nova carta. Alexandre Silva é o novo chef executivo do restaurante e trouxe com ele todo um conjunto de novos sabores.

Vieira salteada com puré de raiz de aipo e zeste de laranja confitada

Vieira salteada com puré de raiz de aipo e zeste de laranja confitada

Com o inverno a chegar é tempo de mudar a carta e apresentar pratos mais aconchegantes. Surge assim a “coleção” outono-inverno do restaurante Bica do Sapato, devidamente apresentada ao almoço e que tem a particularidade de ter sido elaborada pelo novo chef, Alexandre Silva, que retomou a este espaço.

Estava um dia frio, com alguma chuva. Um dia cinzento e feio. Mas, almoçar tendo como vista o rio Tejo compensa muita coisa. É música para a alma. Principalmente quando o tempo cria a ilusão de que se está em alto mar.

O mote é dado com um espumante Herdade do Esporão 2012, que também serviu de acompanhamento ao primeiro novo prato da Bica do SapatoVieira salteada com puré de raiz de aipo e zeste de laranja confitada. Servida numa folha de alface combinava simultaneamente a doçura do puré com a suavidade da vieira. Um prato relativamente doce que contrastava com a acidez do espumante.

Seguiu-se Escalope de foie gras com tatin de marmelo, em redução de Madeira e Corn Flakes, acompanhado de um Herdade dos Grous Late Harvest 2010. A combinação de foie gras com os corn flakes foi uma alegre surpresa. O estaladiço aliado à suavidade. Uma delícia. No entanto a adição ao marmelo tornou o prato talvez excessivamente doce. Principalmente tendo em conta o vinho escolhido.

Sendo sexta-feira e sabendo que um almoço de degustação demora algum tempo muitos dos participantes aproveitaram para por a conversa em dia. Esta fluía facilmente, apoiada pela boa disposição. Sem esquecer as visitas do chef, sempre atento às necessidades dos clientes.

A escolha para o prato de peixe recaiu num Pregado no forno com arroz cremoso de boletus e molho de batata “Olho de Perdiz”. Para harmonizar, vinho branco Esporão Reserva 2012. Aqui, nada a apontar. O peixe estava deliciosamente cozinhado, macio e apetitoso. A criar algum contraste ao arroz, mais denso e doce.

A escolha para ingredientes outonais voltou a estar presente no prato de carne. Presas de porco alentejano recheadas com figos secos, molho de figos e “batata paciência”, com vinho tinto Esporão Reserva 2011. A carne, macia, quase que se desfazia. O molho enfatizava a doçura do figo. Uma combinação delicada, dado que o figo se pode sobrepor ao sabor da carne. Para compensar umas verduras, que ajudam a equilibrar o prato.

Doces sobremesas…

Com o avançar da hora e o estômago já algo aconchegado é tempo de pensar na sobremesa. Suspiro recheado com frutos vermelhos e framboesa (6,50 euros). Para quem não é apreciador de sobremesas poderá achar algo (demasiado) doce. Mas esse é o papel das sobremesas. O de serem doces. E nesta notou-se o equilíbrio entre o estaladiço do suspiro, a camada de frutos vermelhos e o gelado no seu interior.

Quando tudo aparentava que era altura do café surge uma segunda sobremesa. Surpresa! Um Parfait gelado de Ameixa d’Elvas com sorbet de tangerina. Uma combinação de doce e citrino. Algo que fica sempre bem. Convém mencionar que as sobremesas foram acompanhadas por um delicioso vinho do Porto Quinta dos Murças 10 Anos e Covelhinhas Old Tawny.

Este foi apenas o menu de degustação. Existem outras opções na ementa tão ou mais interessantes do que as experimentadas. Porque a apreciação global foi algo contraditória. Por um lado, os pratos apresentados são interessantes… mas talvez num outro alinhamento. Isto porque houve uma consistência em todo o menu. Em todos os pratos havia elementos doces. Fez falta algum contraste pelo meio. Algo que quebrasse essa linha.

Para quem é apreciador será (talvez) mais interessante o Menu de Caça Menor do restaurante Bica do Sapato. Pratos como Empada de coelho bravo estufado com molho de vinho do Porto e puré de bravo Esmolfe (10,50 euros) afiguram-se bastante tentadores, assim como Codorniz recheada com alheira de caça e tomilho, com puré de castanhas e legumes glaceados (14,50 euros). Refira-se ainda que pode usufruir de um menu, composto por entrada, prato, sobremesa, um copo de vinho branco, tinto ou água, e café, por 21,50 euros.

Sushi Bar

Também no Sushi Bar e também desde outubro, houve mudanças. Com passagens pela cozinha dos restaurantes Eleven e Midori, João Duarte é o novíssimo responsável pelo andar de cima da Bica do Sapato. A rigorosa carta doSushi Bar vai passar a conviver com os apontamentos de cozinha de fusão. É o caso dos ceviches e toda uma nova latitude de gostos recolhida da emergente cozinha peruana. Há quatro para experimentar: os ceviche de atum e melancia ou de salmão e morangos, o de vieiras e, finalmente, o ceviche de peixe branco, com preços entre os 7 e os 12 euros.

Artigo publicado no Escape a 28 de Novembro de 2013.

 

Anúncios