O romantismo do Lago di Como

HDCOMO_0025 Bellagio 8Vilas com ruas estreitas e floridas, gastronomia mundialmente famosa, arquitectura de sonho e um microclima que promete um clima ameno todo o ano. Bons motivos para visitar esta região do Norte da Itália.

É uma maravilha da natureza e está a cerca de uma hora de Milão. Com uma área de 146 quilómetros quadrados o Lago di Como é considerado como um dos destinos mais românticos, sendo também local de eleição para celebridades internacionais como George Cloney.

HDCOMO_0005 - Alto Lago di Como 14A sua origem vem da era glaciar e é o terceiro maior lado da Itália, logo depois do Lago de Garda e do Lago Maggiore. Em termos de profundidade, os 410 metros registados tornam-no um dos mais profundos a nível europeu. Com o formato de um “Y” invertido é rodeado de montanhas, o que lhe confere um clima ameno durante todo o ano. Desta forma consegue-se conciliar diversos tipos de actividades ao ar livre, como caminhadas, desportos náuticos, e até mesmo, no Inverno, ski.

A sua localização geográfica faz com que tenha um microclima que promete um clima ameno durante todo o ano. O que, aliado a uma paisagem envolvente, vilas com ruas estreitas e floridas, uma gastronomia mundialmente famosa e uma arquitectura típica, faz as delícias de quem visita a região. Há já muito tempo que o Lago di como é um destino romântico por excelência, sendo também visitado pelos amantes da fotografia.

As alternativas de alojamento são muitas. Pode ficar por Como ou numa das cidades que rodeiam o lago, como Bellagio. Seja como for a sugestão é a de que adquira o bilhete do ferry e desfruto do dia percorrendo o lago, saindo em cada paragem e conhecendo a vila/cidade correspondente. Perca-se pelas ruas estreitas, coloridas e floridas. Aprecie a arquitectura e o romantismo inerente à região. Desfrute, relaxe e recupere forças num ambiente que parece ser de outro mundo.

HDCOMO_0016 - ArgegnoO passeio vale a pena não só pela descoberta das cidades e da calma desfrutada mas também pelas preciosidades que se encontra. Durante o passeio de barco irá passar por vilas centenárias, como a Villa Pliniana, do século XVI, a Villa D’Este, transformada num luxuoso hotel, a Villa Pizzo, famosa pelo seu (enorme) parque, a Villa Fontanelle, propriedade da família Versace e tantas outras. A região é famosa por, nalgum momento das suas vidas, ter sido local de residência de figuras famosas como Sir William Churchill, Bellini e, mais recentemente, o actor norte-americano George Cloney.

Em quase todas as paragens há algo para descobrir. Quer seja uma lojinha de artesanato, com aquelas iguarias que só se vê em Itália ou simplesmente uma nova vista panorâmica do lago.

HDlom_0009Bellagio é conhecida pela sua beleza e romantismo, estando posicionada naquele que é talvez o ponto mais bonito do lago. Em Spartivento a vista é assombrosa. Mas existem outros pontos que vale a pena realçar. A Igreja de Santa Maria del Tiglio, em Gravedona, por exemplo, merece uma vista pelo facto de ter uma inusitada torre octogonal. Sem esquecer o facto de ser um belo exemplo da arquitectura romanesca. Relativamente perto de Varenna há o castelo medieval de Vezio, que possui uma excelente vista da região. E não esquecer a Villa Carlotta, em Tremezzo. Construída em 1843, como casamento de Carlotta da Prússia, possui um jardim de perder a respiração. Além de que tem uma localização privilegiado no lago.

Ficar em Como

Apesar de existirem alternativas nas várias vilas ao redor do lago, ficar em Como não é uma má opção. Pelo contrário. A chamada “capital” do lago é maior do que se pensa e possui tesouros escondidos. É imperativo uma visita à catedral, com o seu domo, que incorpora diversos estilos arquitectónicos, assim como a igreja de San Fedele, cujo destaque vai para a Porta Vittoria. E, se estiver na cidade a um sábado, não se esqueça de dar um pulo ao mercado popular.

HDCOMO_0028 Careno 2Apanhe o funicular e suba até ao topo da montanha. Não só beneficiará de uma vista espectacular sobre a cidade e sobre o lago como poderá encontrar uma série de lojinhas que vale a pena conhecer. Se é um apreciador da gastronomia italiana aproveite as lojas e descubra os mil e um molhos e formas de pasta disponíveis.

Já junto ao lago viste a Torre do Sino, na Santa Maria Maddalena, ou passei pelas ruas estreitas da antiga parte medieval. Perca-se nas lojas artesanais e galerias de arte. Um ponto de paragem obrigatório é a antiga entrada da cidade.

Artigo publicado no suplemento de viagens do Oje, a 25 de Janeiro de 2013.

Fotos: Fototeca ENIT

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Anúncios