Porto Alegre: cidade verde

??????Capital do Rio Grande do Sul orgulha-se de ter sido considerada pela Unesco como sendo a cidade brasileira com melhor qualidade de vida. A localização geográfica e a diversidade cultural são dois dos motivos de visita à cidade. A que se junta a possibilidade de experimentar a vida de um gaúcho, num hotel fazenda. Sem esquecer o facto de ser uma das cidades anfitriãs do Campeonato do Mundo de Futebol de 2014.

Com uma população de cerca de 1,5 milhões de habitantes Porto Alegre é famosa pela sua gastronomia, pelo seu folclore, pela geografia diversificada, que inclui morros e o lago Guaíba e por atletas de renome, como o futebolistas Ronaldinho Gaúcho e os campeões olímpicos Daiane dos Santos e João Derly, assim como a supermodelo Gisele Bündchen.

Igreja Matriz - Valéria Cristina LochTudo começou em 1752, quando 60 casais açorianos, fruto do Tratado de Madrid, tomaram posse da terra que, em 1772, deu origem à freguesia de São Francisco do Porto dos Casais. Com os anos Porto Alegre cresceu, em população e importância, económica e não só, tornando-se atractiva a outros povos. O que ficou notório a partir de 1824 data em que surgiram emigrantes de diversos países. Surgiram então comunidades de alemães, italianos, espanhóis, africanos, polacos, judeus e libaneses.

Hoje Porto Alegre é uma cidade cosmopolita, anfitriã de grandes eventos, e eleita, por três vezes, pela ONU como sendo a cidade brasileira com melhor qualidade de vida. A capital de rio Grande do Sul será uma das cidades-sede do Campeonato do Mundo de Futebol de 2014.

“A capital do estado de Rio Grande do Sul começa a ser conhecida pelos portugueses, fruto das ligações abertas pela TAP. Compras, natureza, história… as razões para visitar a cidade são mais do que muitas.”

A maioria dos turistas estrangeiros vem de países vizinhos, como a Argentina, Uruguai e Paraguai, que procuram a cidade para fazer compras. Isto porque os europeus em geral e os portugueses em particular ainda não descobriram “verdadeiramente” Porto Alegre. Algo que começou a mudar com a criação da ligação directa entre a cidade e Lisboa e Porto, via TAP.

Maria Fumaça 3 - Lindonês DemarchiAs razões para visitar Porto Alegre são mais do que muitas. Geograficamente a cidade é dominada pelos morros que a rodeiam, pelo lago Guaíba e por espaços verdes que totalizam uma média de 17 m2 por habitante. Não é por acaso que é considerada como sendo uma das capitais brasileiras mais arborizadas.

Onde tudo começou

Para quem gosta de conhecer a cultura da cidade que visita e aprecia monumentos históricos não pode deixar de passear pelo centro histórico de Porto Alegre. Aliás, o ideal é mesmo tentar ficar hospedado num dos hotéis da zona.

Tudo começou no que é hoje chamado Bairro Centro (criado oficialmente em 1959). As residências e casas comerciais mais antigas ainda ficam localizadas na Rua da Praia, uma das principais vias da Vila e que mantém a sua denominação original. De entre as várias dezenas de prédios históricos destaca-se o Mercado Público (datado do século XIX é o local por excelência para efectuar compras de alimentos em geral, produtos típicos, temperos, erva-mate para o tradicional chimarrão e de artesanato), o Chalé da Praça XV, o edifício que alberga a “prefeitura” e onde irá encontrar esculturas, quadros e vitrais vindos da França em 1869, assim como o Palácio Piratini, o Museu Júlio de Castilhos, o Theatro São Pedro e o Solar dos Câmara, todos eles localizados junto à Praça da Matriz. A melhor forma de conhecer o percurso e história da cidade é através da visita às suas igrejas. Estas mostram não só a arquitectura da época como também algo do próprio quotidiano. Uma das mais ilustres de Porto Alegre é a Catedral Metropolitana, cujo início de construção data de 1794 (foi concluída em 1846). A Igreja de nossa Senhora das Dores (construída pela irmandade da Ordem Terceira de Nossa Senhora das Dores, detém o título de ser a mais antiga da cidade) e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário são também paragem obrigatória.

“Entre cultura e compras descubra o novo aliciante de Porto Alegre: nos hotéis fazenda pode experimentar a vida real de um gaúcho.”

Para quem gosta de cultura Porto Alegre não vai ser uma decepção. Além dos inúmeros eventos há também a visita à Casa de Cultura Mario Quintana, cuja atracção assenta não só na arquitectura do edifício, centenário, de estilo neoclássico, mas no programa cultural disponibilizado. Há também a Casa da Cultura, antigo Hotel Majestic, que foi simultaneamente a última morada do poeta Mario Quintana, e que abriga teatros, bibliotecas, salas de leitura, auditórios, discoteca pública, galeria, museus, cafés, e oficinas de arte. Sem esquecer o quarto do poeta, que permaneceu inalterado. E não se esqueça de ir beber uma bebida ao Café Concerto, no sétimo andar, e beneficiar da vista para a cidade e para o lago Guaíba. Uma vista a não perder.

?????????????Uma das melhores forma de conhecer Porto Alegre é visitar os morros que a rodeiam (ocupam cerca de 65% de área da cidade) ou o lago Guaíba  e as suas 28 ilhas. Sendo que uma das melhores formas de ficar a conhecer o lago, a sua natureza e a sua gente é a de fazer um dos muitos passeios a barco. Se tiver possibilidade não deixe de fazer um passeio de dia, para ver a natureza no seu esplendor, mas também ao anoitecer. O por do sol no lago Guaíba é famoso.

Mas se gosta mesmo de experimentar a vida local então a solução passa por pernoitar num dos hotéis fazenda existentes. Lá acorda-se com as galinhas… ou quase. Passeia-se a cavalo e fica-se a saber como é a dura tarefa de um gaúcho.

O paraíso das compras

O centro histórico é O local ideal para quem quer comprar… o que quer que seja. O Mercado Público, um edifício do século XIX é o local ideal para tudo o que são produtos típicos, temperos, erva-mate para o tradicional chimarrão e artesanato.

???????????????????????????????Se as suas preferências vão mais para antiguidades saiba que existe uma rua criada a pensar em si: o Caminho dos Antiquários. Entre as ruas Fernando Machado e Demétrio Ribeiro e a Praça do Capitólio reúnem-se obras de antiguidade, artesanato, artes plásticas e atracções culturais. Para quem gosta de livros saiba que todos os Sábados na Rua Riachuelo há o Caminho do Livro, onde pode encontrar não só edições novas e usadas, como sessões de autógrafos e oradores a contar histórias ao vivo. Há inclusive opções para quem gosta de discos em vinil: na última semana de cada mês o Mercado Público tem em exposição, e à venda, discos de vinil, de cantores brasileiros e estrangeiros.

Artigo publicado no suplemento de viagens do Oje, a 19 de Outubro de 2012.

Anúncios