Florianópolis: Ilha das ‘mil e uma’ praias

Com influência açoriana, italiana e alemã, a região é considerada uma das mais seguras do Brasil. Promete muita diversão, boa gastronomia e praias a perder de vista. Motivos mais do que suficientes para conhecer a capital do Estado de Santa Catarina, conhecida como sendo a ilha da Magia

CAPITAL DO ESTADO de Santa Catarina, Florianópolis caracteriza-se por cerca de 100 praias (afinal trata-se de uma ilha que está ligada ao continente) e uma população descendente maioritariamente de alemães, italianos e portugueses.

Os primeiros registos humanos na ilha datam de 4800 AC. Os índios tupis- guaranis recorriam à pesca e recolha de molusco para sobreviver. Mais tarde, na segunda metade do século XVII, a região foi descoberta, e ocupada, por açorianos. A sua influência ainda hoje é visível, sobretudo no centro de Florianópolis e nas vilas de Santo António de Lisboa e Ribeirão da Ilha. Este último é um dos mais antigos
núcleos da colonização portuguesa e um local obrigatório para provar ostras, um dos principais negócios da ilha.

Imperdível é uma ida à Lagoa da Conceição. Não só pela paisagem envolvente mas também por ser um dos melhores locais para desfrutar de um prato de peixe. Nem que seja pelo facto de a Lagoa ainda ser o local de trabalho, e residência, de uma comunidade de pescadores.

Mas não é só a envolvente de Florianópolis que vale uma visita. O mesmo acontece com o centro histórico da própria cidade. Por um
lado para apreciar os diferentes estilos arquitectónicos e para conhecer uma vivência simultaneamente tão diferente e semelhante à dos portugueses. Não deixe de visitar o Mercado Público Municipal e de se maravilhar com a variedade dos artigos expostos. Irá descobrir pequenas maravilhas, como os pinhões que, lá, parecem gigantes. Entretanto faça uma pausa e beba uma bebida no Box 32 (dentro do mercado), um bar aberto há já 28 anos e que serve delícias como com bolinhos de bacalhau e pastéis de camarão. Sem esquecer as tradicionais ostras frescas molhadas no champanhe. Para acompanhar nada melhor do que cachaça artesanal com aroma de gengibre.

Se gosta de artesanato e de boas compras a Casa da Alfândega é o local a ir. Lá poderá encontrar artigos em cerâmica, rendas de bilros, têxteis confeccionados em teares manuais e cestos e balaios em palha.

Das várias formas de chegar a Florianópolis, vindas de Portugal, a mais fácil, e directa, é optar pela ligação da TAP Lisboa – Rio de Janeiro
e depois Floripa (com o último trajecto da viagem a ser assegurado pela TAM).

Embora Florianópolis tenha um sistema de transportes a forma ideal de conhecer a ilha é alugar uma viatura. Quanto ao alojamento
depende do que se pretende. Se gosta de estar no centro da acção, então o melhor é ficar num dos hotéis do centro da cidade. Se é fã de resorts com tudo incluído a escolha recai no Costão do Santinho Resort, na Praia do Santinho. Pode optar por um alojamento mais tradicional (ao estilo dos primeiros emigrantes) e ficar numa das 13 Vilas, que atravessam o Caminho Açoriano, ou hospedar-se na Ala Internacional, situada ao pé do Morro das Aranhas, área de de preservação ambiental. Localizado na zona Norte da ilha, junto à conhecida Praia dos Ingleses, permite a prática do golfe e de caminhadas. Aliás, dentro do recinto do resort é possível percorrer os percursos do Morro das Aranhas e dos Ingleses e observar aves, conhecer as culturas ancestrais dos povos que residiam na região e contactar com a
fauna local. Tudo devidamente acompanhados por técnicos especializados.

Uma pequena curiosidade: o Costão do Santinho está localizado na base do Morro das Aranhas, local de abrigo a pedras com inscrições rupestres. A RPPN – Reserva Particular do Património Natural – Morro das Aranhas hoje abrange mais de 440 mil metros quadrados de Mata Atlântica preservada, sob os cuidados do Costão do Santinho.

Ali perto, em Jurerê Internacional e a 50 metros do mar, encontra-se a Pousada dos Chás. Antiga residência da proprietária, Maria Helena, foi em 2002 transformada em pousada, mas com uma característica muito própria. Todos os dias, às 17 horas é servido chá com bolos (caseiros). Um ritual que já ultrapassou a região e faz com que a Pousada seja o alojamento eleito por desconhecidos e famosos. O chá adquiriu tal importância que actualmente serve de identificação aos quartos e foi criado um jardim aromático.

Este é talvez o local da ilha mais “badalado”. Jurerê é considerado o destino mais “cultuado”, onde estão as casas nocturnas, restaurantes da moda e bares de beira da praia. E o local de eleição para os colunáveis brasileiros, sejam actores de telenovela, jogadores de futebol, cantores famosos e milionários que se hospedam em mansões alugadas apenas para a temporada.

Ainda a Norte da ilha encontra-se o Ponta dos Ganchos Resort. Considerado como sendo um dos mais exclusivos resorts de praia do Brasil disponibiliza 25 bangalós, que garantem total privacidade e piscina privativa. Talvez por isso seja o preferido por casais em lua-de-mel. Localizado numa península particular o Ponta dos Ganchos oferece piscinas privativas com borda infinita – onde se tem a impressão de que se está a nadar no mar – sala de ginástica, cinema, business center, restaurante, bar, lounge, sala de jogos, quadra de ténis, piscina térmica, tendas para massagem, SPA e trilhas ecológicas e ainda uma ilha particular com passagem por uma ponte rústica. O local é normalmente escolhido para encontros românticos. O Ponta dos Ganchos tem a particularidade de não aceitar hóspedes com menos de 18 anos. A justificativa é a de querer manter a calma e sossego do espaço e garantir a total privacidade dos hóspedes.

Outra alternativa, desta vez no sul da ilha, a apenas 10 quilómetros do aeroporto e 15 do centro histórico de Florianópolis, é a Pousada Natur Campeche, localizada na Praia do Campeche, ideal para quem gosta de um ambiente descontraído e muito ligado a ambientes exóticos. A decoração foi obtida através das viagens do proprietário. É também o local ideal para os amantes dos desportos náuticos. Se os ventos estão fortes é frequente a prática de kite surf ou stand up, quando o mar se acalma. Sem esquecer o surf, canoagem e outras modalidades.

Numa outra vertente, mais de luxo e exclusiva, mas também ligada à natureza, há a pousada da ilha do Papagaio. Localizada a cerca 35 quilómetros de Florianópolis e em frente à linda Enseada da Pinheira ao Sul de Santa Catarina, a Pousada localiza-se numa ilha privada. Mesmo que decida não pernoitar na ilha esta vale a pena uma visita. Nem que seja para conhecer um espaço onde a natureza é protegida.

Artigo publicado no suplemento de viagens do Oje, a 7 de Dezembro de 2012.

Anúncios